domingo, 16 de outubro de 2011

Muitas corridas, uma após outra...

→ Muitas vezes perdemos a batalha contra a persistência porque cremos que precisamos vencer o primeiro embate. Mas a luta não acaba na primeira derrota, nem na segunda, nem na terceira... Ela só terminará quando experimentarmos a vitória! Não podemos desistir na primeira queda, nem na primeira frustração, nem na primeira decepção. Precisamos nos levantar, nos encher de esperança e coragem, de otimismo e fé. Mesmo que a tempestade nos apresente muitos dias de raios e trovoadas, devemos confiar que, mais adiante, o sol estará novamente brilhando.

Cada corrida rumo a uma conquista nos fortalece e edifica. Nossos músculos espirituais irão adquirir resistência, nossa confiança se renovará nosso relacionamento com DEUS se tornará mais íntimo, o júbilo de nossos corações aumentará mais e mais.

Cada percurso dessas corridas é diferente um do outro. Alguns são simples, outros sinuosos, uns são curtos, outros longos, em alguns temos companhia, em outros seguimos sozinhos. Porém, em todos eles podemos contar com a ajuda do Senhor. Ele estará ao nosso lado para nos amparar nas quedas, para nos consolar nas frustrações, para nos estimular em momentos de desânimo, para nos encorajar quando a angústia nos deixar abatidos, para aplaudir e nos abraçar quando cruzarmos a linha da vitória final.

Se você se encontra desconsolado por perder uma corrida, ou duas, anime-se! Comece a terceira... e outras mais. Você é mais do que vencedor e é possível que o Senhor Jesus esteja apenas esperando que sua vida se torne forte o suficiente para vencer a maior de todas as corridas. Se Ele pretende lhe dar uma grande vitória, primeiro lhe preparará para isso. Ele sempre exige mais daqueles a quem deseja abençoar muito. Provavelmente você é uma dessas pessoas de quem Ele espera grandes coisas. Persevere... Sua vitória será grandiosa!

→ "Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração" (Romanos 12:12).

Que Deus Abençoe Galera...

Imagem: get floramar / texto: Paulo Roberto

Nenhum comentário:

Postar um comentário