quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Ele escolheu nos AMAR...

→ Não havia nada de bom em nós para que o Senhor Jesus nos amasse de uma maneira incondicional se entregando a morte. Não havia nada para que fôssemos alvo do seu incomensurável Amor, da sua infinita bondade e misericórdia. Mesmo assim, Jesus escolheu nos amar, preferiu padecer por nós.

→ Preso a cruz, o filho de DEUS se tornou como nós éramos: um pecador, separado do Pai, longe da sua presença. Tamanho flagelo tinha um propósito único: resgatar a humanidade da condenação e conceder uma segunda chance. A oportunidade de ser livre.

→ A morte física de qualquer homem não removeria nossos pecados, não apagaria nossas maldições. Somente alguém santo poderia trazer a cura e restaurar nossos maus caminhos. Cristo se despojou de toda Glória e majestade quando decidiu voluntariamente vir ao mundo para anunciar que Ele mesmo se tornaria maldito, fazendo-se pecado por você e por mim para que nos tornássemos quem Ele é.

→ A sua morte não foi apenas física. Jesus provou a morte espiritual por todos os homens. Seu espírito, seu homem interior, foi para o inferno em nosso lugar. Todo o sacrifício de Jesus estava consolidado na alegria que Ele sentia por saber que o seu sangue vertido, a sua carne dilacerada era o sinal da nossa redenção completa. Seu sofrimento inimaginável representava a extinção dos portais da morte eterna, o cancelamento das prisões que mantinha cativa a humanidade.

→ A consumação de sua morte foi capaz de nos inocentar espiritualmente, paralisando completamente toda a nossa culpa, destruindo nosso passado. Quando Jesus se lançou na cruz, pagando o mais elevado preço, Ele tomou nossas dívidas e decretou a falência das trevas e nos permitiu adentrar no Reino da sua Luz. Nós somos o seu penoso e mais perfeito trabalho. Somos a sua satisfação!

→ Jesus de Nazaré se fez oferta, doou a si mesmo. Levou nossas dores, nossas transgressões. Tudo permitiu sofrer em total silêncio para nos salvar. Nele, não havia crime, não existia culpa alguma. Ao contrário, Ele é o Rei Soberano assentado no Trono de Honra, Glória e Majestade. Seus pés são como latão reluzente, os seus olhos são como chama de fogo, o seu rosto brilha mais que a luz, a sua voz como o som de muitas águas, seus cabelos são mais brancos que a neve e em sua coxa direita está escrito: REI DOS REIS, SENHOR DOS SENHORES!!!!!!!

→ O Amor de Jesus é um sentimento incomparável. Ele foi capaz de percorrer o trajeto mais árduo que já existiu. Cristo se entregou conscientemente as horas tortuosas das chicotadas, ao recebimento da coroa de espinhos, a crucificação. Ouviu toda sorte de zombarias e deboches. Foi terrivelmente humilhado e oprimido, mas não abriu a boca como uma ovelha muda. Sua trajetória de dor e martírio revela que o Amor do Senhor pelo homem é maior do que tudo está acima de todas as coisas. Sobrevive para sempre. Nunca desaparecerá porque Jesus é Amor e Ele é eterno.

→ Todo o seu gesto estava envolvido no Amor mais verdadeiro que se pode imaginar. Todo o sacrifício foi concebido no plano de escrever uma outra história para todos nós. A história de um povo livre que carrega o testemunho da presença maravilhosa de Jesus e possui a certeza da salvação.

→ O Senhor Jesus é o único que muda nossa história, muda nosso nome, muda a nossa sorte, muda nosso testemunho e nos transforma em um testemunho vivo do seu poder, da sua Graça, da sua Misericórdia! É maravilhoso saber que seu Amor não enxergou nossos farrapos de lama, não levou em conta nossa decadência espiritual.

→ Jesus viu além das nossas fraquezas e ruínas. Ele se doou sem medo ao sofrimento porque sabia que somente sua morte nos permitiria voltar para o Coração do Pai. Sua resposta foi o Amor, a cruz foi o caminho escolhido para mostrar essa Verdade. Toda a Honra e toda Glória pertencem ao Senhor Jesus...

Deus Abençoe galera...

Imagem: get floramar / Texto: Barbara


Nenhum comentário:

Postar um comentário